EPICONDILITE LATERAL – COTOVELO DE TENISTA

( “ DOR DE COTOVELO” – SAIBA MAIS COMO NÃO TER)

É um processo inflamatório na região lateral (de fora) do cotovelo, mais especificamente nos tendões desta região que se inserem em uma saliência óssea chamada de epicôndilo lateral (Epicondilite Lateral) e, apesar do nome popular “cotovelo de tenista”, esta síndrome não é exclusividade dos praticantes deste esporte.  Ela acomete também quem realize qualquer outra atividade que exija movimentos repetitivos da mão e do punho, ou seja, a pessoa pode apresentar sinais e sintomas de cotovelo de tenista sem nunca ter praticado tênis. Até mesmo um fotógrafo que trabalha diariamente com uma máquina profissional, geralmente pesadas, podem ser acometidos e, nestes casos, o tratamento é mais difícil ainda visto que eles geralmente não podem parar de usar aquela mão para que o processo possa se cicatrizar ( o mesmo ocorre nos atletas tenistas profissionais que não podem parar de jogar o que retarda e torna o tratamento praticamente impossível pela teimosia em continuar forçando uma região doente, ou seja, continua forçando a inserção do tendão extensor comum dos dedos no Epicondilo Lateral conforme mostra a figura).

A epicondilite lateal-cotovelo de tenista, talvez, seja a lesão de cotovelo mais comum nas clínicas de fisioterapia. Existe uma gama de atividades que envolvem movimentos repetitivos, e portanto, podem desencadear o cotovelo de tenista, entre as quais estão a esgrima, o golfe e o tênis (entre atividades esportivas); digitação, uso do mouse do computador, tricô, jardinagem, tocar instrumentos musicais, pintura e marcenaria (entre as atividades profissionais e hobbies).

Os sintomas mais comuns são dor ou aumento da sensibilidade na região lateral (parte de fora) do cotovelo com dificuldade para realizar movimentos como o de virar uma maçaneta, apertar algum objeto, fechar a mão ou pressionar a parte de fora do cotovelo ( no caso de acometer a mão direita a pessoa sente dor até no ato de apertar a mão ao cumprimentar alguém).  Na maioria das vezes a dor começa moderada e piora com o tempo e embora o problema seja no cotovelo, muitas vezes ocorre irradiação da dor, com sensação de queimação, para o braço, antebraço e até o punho.

O tratamento do cotovelo de tenista em 90% dos  casos é conservador, ou seja, não cirúrgico e consiste em tratamento medicamentoso (anti-inflamatório não esteróide e analgésico), repouso do seguimento afetado ( raramente necessitando de imobilização),  fisioterapia e orientação em relação a maneiras de realizar as atividades de modo a evitar sobrecargas e movimentos inadequados. Eventualmente pode-se realizar a infiltração de corticóide no local da dor para desinflamar mais rápido desvende-se evitar mais que uma infiltração. o tratamento com ondas pulsáteis ( PST – Pulsed Signal Therapy) é muito eficaz sendo utilizado nos casos mais graves ou nos atletas profissionais visto que o custo elevado deste tratamento ( R$ 3500,00) impossibilita a realização deste em todos os casos (o que seria ideal visto que a pessoa pode fazer em casa sem perder tempo em vir à fisioterapia) não havendo necessidade de tomar nenhum medicamento ( http://www.pstbrasil.com.br). mesmo assim o paciente deverá seguir com orientações para evitar recidivas. o tratamento cirúrgico é excepcional e de custo muito superior ao pst mas, felizmente, com poucas complicações e alta eficácia também.

Algumas atitudes são importantes para a prevenção da Epicondilite lateral-cotovelo de tenista, tais como, aquecer e alongar membros superiores antes de realizar atividades nas quais esses seguimentos ( o antebraço, punho, mão e dedos) serão utilizados; alternar o uso das mãos para evitar o super uso (overuse), fortalecer os músculos dos membros superiores e costas, executar corretamente as técnicas de esportes e de execução de atividades profissionais e, finalmente,  caso ocorra dor após realizar alguma atividade fazer aplicação de gelo. ao pesquisar na internet encontramos um site http://www.tenniselbowtips.com/ onde existe um video que a pessoa conta que sofreu com Tennis Elbow por 7 anos e promete a cura através da venda de um kit com cd e instruções ( não compramos o kit, mas caso você o compre e fique curado, nos informe pois precisamos também conhecer o milagre da cura desta difícil patologia).

Está ilustração gentilmente cedida pela indústria Marimar mostra o local da dor e onde colocamos a cinta para cotovelo do tenista que ajuda muito a diminuição da dor. A inovação da Marimar com a cinta dupla é interessante pois ajuda nos casos mais resistentes (http://www.marimar.com.br/boletins/cotovelo_de_tenista.htm)

FINALMENTE AGRADEÇO AO FISIOTERAPEUTA CARLOS SOARES QUE COLABOROU COM ESTA MATÉRIA. O CARLOS SOARES É O RESPONSÁVEL PELA FISIOCENTER – TELEFONE 11-8411-3339.

*  Dr. Lafayette de Azevedo Lage; Diretor da Clinica Lage; Dissertação de mestrado pela FMUSP em 1993 com o tema “Artroscopia do quadril”; especialista em Medicina Esportiva pela UNIFESP; Fellow Honorário da Universidade de Cambridge – (Inglaterra).

About these ads

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: